Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado hoje.

E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

O que é um E-commerce?

Um e-commerce é um negócio online, uma marca que vende produtos ou serviços pela internet, que pode ser ou não 100% online. Sua loja pode existir fisicamente e ter um site, por exemplo, que é um e-commerce.

Administrar uma loja online e fazer sua contabilidade não é muito diferente de qualquer outro negócio. Mesmo que você não tenha muita experiência no online, mas já faça a contabilidade de um negócio físico, muitas coisas não irão mudar aqui.

Mas claro, existem algumas pequenas diferenças e detalhes que você precisa estar atento na hora de montar seu e-commerce. Detalhes que farão toda a diferença, desde um melhor gerenciamento do capital, até em cuidados legais, para você estar sempre dentro da lei.

Se esse é um dos seus primeiros passos no universo online dos e-commerce, você encontrou o blog certo. Aqui vamos dar algumas dicas importantes para você que está começando sua loja online, para que seu faturamento decole, seus prejuízos sumam e seu negócio seja só sucesso.

Como regularizar um e-commerce

Como regularizar um e-commerce

Esse é o primeiro de todos os passos, se você quer fazer a contabilidade para seu e-commerce e saber como funciona, comece regularizando seu negócio. Só assim você poderá continuar investindo com segurança.

O fato do negócio ser ou não 100% digital, não tira dele suas obrigações com a justiça. Mas fique tranquilo que é muito mais fácil de se resolver, e hoje em dia você resolve tudo de forma online também.

Para começar a regularizar seu e-commerce o empreendedor deve abrir um certificado de empresa, fazendo o registro do CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica), que pode ser feito na prefeitura da sua cidade ou na Junta Comercial mais próxima.

Claro que não necessariamente você precisa de um CNPJ, mas fazer vendas com um CPF comum apresenta enormes desvantagens, e o custo de abertura para um cadastro de pessoa jurídica é baixo e vale a pena, será um dos melhores investimentos para o seu e-commerce.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Benefícios de ter um CNPJ para o E-commerce

●      Conseguir um melhor acesso a financiamentos e empréstimos,  com diferenças nas quantias que podem ser recebidas e nas taxas de juros.

●      Emitir notas fiscais, vantagem primordial para se efetuar qualquer tipo de venda em escala.

●      Comprar no atacado, tendo um CNPJ você tem mais facilidade na hora de comprar direto com o fornecedor, com melhores preços, margens de lucro, prazos e volume que pode ser comprado.

Esses são só alguns dos benefícios que ter um CNPJ pode trazer para seu e-commerce. Mas não para por aí, junto do seu cadastro como pessoa jurídica, você precisa também escolher o regime tributário que mais se enquadra com sua marca.

Ele pode variar pela quantidade de vendas feitas por ano, pela margem de lucro também por ano ou pela quantidade de funcionários ativos vinculados com a empresa.

Lembre-se, que você pode sim conseguir fazer todo esse processo sozinho, somente fazendo análises e estudos, porém você também pode optar por chamar um contador para te ajudar nessa e em outras etapas.

Ter uma pessoa experiente e profissional da área pode ser uma boa opção se você não quer ter esses trabalhos para si e está disposto a pagar pelo serviço.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Como escolher o regime tributário para um e-commerce

Essa é mais uma parte importante sobre contabilidade para e-commerce e como funciona. Na hora de abrir o CNPJ para sua marca, você precisa escolher o regime tributário que irá ser usado para fazer o cálculo dos impostos que você terá de pagar.

Existem atualmente 4 tipos de tributações para 4 tipos de cadastros de CNPJ, sendo eles: MEI, Simples Nacional, Lucro Presumido e Lucro Real.

Cada um tem um foco e exigências diferentes, cada um tem suas limitações que vamos listar aqui para te ajudar a decidir qual o melhor para seu e-commerce e fazer uma melhor contabilidade para ele.

MEI (Microempreendedor Individual)

Esse é o primeiro e mais voltado para as menores empresas. Com o MEI você já tem muitas vantagens em comparação com um CPF, mas também é o mais limitado dos 4 modelos.

Esse modelo de tributação é para as empresas que têm um faturamento mensal de até R$ 81 mil reais por mês.  Porém o proprietário desse CNPJ não pode estar vinculado como dono ou sócio de nenhum outro empreendimento.

Esse modelo é o mais usado por autônomos e empresas em estágio inicial, ou com baixo faturamento mensal. Esse modelo é também o com menores valores de tributação e tem algumas “regalias” como a não obrigatoriedade da emissão de notas fiscais em suas vendas.

Isso faz com que o portador do MEI pague ainda menos impostos, e continue trabalhando de forma legal e tenha seus direitos a INSS e Imposto de Renda garantidos.

Você pode saber mais sobre e registrar seu MEI no Portal do Empreendedor e em seguida já registrar seu CNPJ na prefeitura da sua cidade.

Simples Nacional

Esse é o segundo modelo por ordem crescente de faturamento e valores. O Simples Nacional é um modelo criado para empreendimentos que já faturam até R$ 48 milhões de reais por ano.

Essa tributação, diferente do MEI que tem uma taxa fixa, é calculada levando em conta o faturamento da sua empresa nos últimos 12 meses. Sendo assim, na medida que seu negócio crescer, e você fatura mais, seu valor de imposto também sobe.

O valor da tributação é a soma de vários impostos e fica entre 4,5% e 17%. São eles:

–         INSS (Previdência)

–         ICMS estadual e ISS municipal

–         PIS e COFINS

–         IPI, CSLL e IRPJ todos federais

Esse modelo é o mais usado nos médios negócios e empresas que possuem mais de 1 funcionário.

Lucro Presumido e Lucro Real

O Lucro Presumido é o modelo de negócio que mais tem adeptos no país, todos seus impostos já tem uma alíquota definida pela receita federal e por isso é o mais simples dos modelos.

As empresas que optam por esse modelo têm limite anual de faturamento de R$ 78 milhões de reais.

Já o Lucro Real é o mais complexo dos modelos e é usado pelas grandes empresas, provavelmente se você está aqui nesse modelo, a contabilidade do seu e-commerce já está organizada, ou deveria. Já que o faturamento para esse tipo de imposto fica para quem ganha acima dos R$ 78 milhões de reais.

Então se você está começando por agora, provavelmente seus modelos tributários serão o Simples Nacional ou o MEI, os dois são os mais usados atualmente para e-commerces de pequeno e médio tamanho.

Pesquise um pouco mais sobre cada modelo, e acesse o site do Portal do Empreendedor antes de se decidir por um modelo tributário. Leve em consideração não só o faturamento atual, como também a perspectiva de crescimento para os próximos meses e anos.

Após todo esse processo feito e sua empresa trabalhando já de forma legal, vamos dar mais uma dicas de organização das contas para te ajudar a entender como funciona a contabilidade para seu e-commerce.

Como escolher o regime tributário para um e-commerce

Passos importantes para ter um E-Commerce de sucesso

Aqui vamos mencionar algumas coisas que você deve ter em mente quando começar a montar um projeto contábil para seu empreendimento.

Conheça seu negócio

Não é bobo falar que pra começar a contabilidade, você precisa conhecer sua marca, seu e-commerce. Saber quais frentes atuantes, os processos e etapas da produção até a entrega, conhecer seu site ou portal de vendas online.

Mesmo que você não cuide dessa área na sua empresa, é importante entender de onde vem o dinheiro, quais os produtos ou serviços mais oferecidos e procurados.

Organize despesas e seja organizado

Tenha tudo anotado, de preferência em planilhas ou sistemas próprios, o caderninho deve ser evitado aqui, tudo o que entra e sai, cada centavo investido, recebido e desperdiçado que você teve.

Faça balanços mensais, semestrais e anuais, sempre com novas metas de redução de custos, aumento da margem de lucro e do número de vendas e de um melhor atendimento online. Isso leva em consideração a otimização e organização do seu site ou portal de vendas.

Contrate profissionais contábeis

Falamos lá atrás sobre isso e voltamos aqui para ressaltar que a medida que você cresceu, ter pessoas profissionais atuando na frente da contabilidade da sua empresa será de muita importância.

Mas mesmo quando você precisar contratar um contador por exemplo, acompanhe de perto todo o desenvolvimento do seu e-commerce. Isso te fará tomar melhores decisões para onde levar seu projeto.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Saiba lidar com anúncios e programação

Não necessariamente você precisa ser um expert na área ou investir muito dinheiro nisso. Mas ter um negócio online requer alguns cuidados, se você tem um site por exemplo, ou um app, é bom estar por dentro de como funciona a programação desses sistemas, para manter eles atualizados sempre.

Se você usa as redes sociais, é sempre bom ter um social media bem feito e bons publicitários trabalhando nele.

Incluir os ADS (anúncios online) como o do Google, YouTube e Instagram nos seus gastos mensais é uma tarefa primordial para crescer seu e-commerce no universo online.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Conclusão

Bem, essas são algumas dicas para que você tenha sucesso com seu e-commerce e entenda como a contabilidade para e-commerce funciona. Espero que esse artigo tenha te ajudado a responder algumas dúvidas na hora de abrir seu novo negócio online ou de regularizar as tributações e contabilidade dele.

Lembre-se de fazer um check-up diário nas contas do seu e-commerce e balanços mensais. Isso irá te ajudar a descobrir onde seu negócio precisa de mais atenção, tempo e dinheiro investidos.

Caso precise de uma contabilidade ou quer entender mais a fundo sobre como a contabilidade pode te ajudar, recomendo que agende um diagnóstico com nosso contador, clique aqui e agende, é 100% gratuito.

Ainda tem dúvidas? Assista a este vídeo:

Veja mais artigos do nosso blog:

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

“Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado neste artigo. E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios. Desde benefícios durante a abertura da empresa, até para controle de gastos e tributário. Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Se você já recebeu alguma orientação para não abrir, encerrar uma conta de pessoa jurídica ou continuar utilizando a sua conta pessoa física, essa orientação está totalmente equivocada, tome cuidado! A maior regra para administração de um negócio é separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios.

Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

Um deles é a contabilidade para agências de lançamento. O serviço visa atender as necessidades do ramo digital de forma a evitar possíveis problemas.

Desde a abertura do empreendimento, até estratégias para crescimento, o serviço de contabilidade irá te auxiliar em toda a sua agência de lançamento. Isso trará tranquilidade nas tomadas de decisões, e facilitará vários processos.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Como funciona o serviço de contabilidade para agências de lançamento

Antes de mais nada é necessário entender como uma agência de lançamento funciona.

O que é uma agência de lançamento?

São tantas nomenclaturas que acabamos nos perdendo. O mundo digital trouxe tantas inovações que fica difícil saber qual a melhor.

Todavia, é fato que uma delas são os infoprodutos ou produtos digitais.

Os produtos digitais vêm ganhando força. Por conta das facilidades que a internet proporciona, os produtos digitais são os livros, cursos e etc.

Todavia, esses produtos não serão nada, se não tiver uma agência de lançamento de qualidade tomando conta.

Elas ficam responsáveis por gerar faturamento para os produtores de conteúdo.

Para isso essas agências de lançamento contam com especialistas de diversas áreas. Edição de imagem e vídeo e os social media são alguns deles.

Todavia, assim como todo e qualquer negócio elas precisam de cuidado com a gestão das finanças. Entretanto, isso só é possível com a ajuda de profissionais. 

A contabilidade para agência de lançamento tem o objetivo de melhorar o faturamento da agência e também solucionar eventuais problemas que a empresa possa vir a ter.

Controlar o fluxo do caixa, abrir a empresa, contratar funcionários e auxílio nas decisões como quais tributos pagar são alguns exemplos.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Abrindo uma agência de lançamento

Um dos momentos mais difíceis de uma empresa é o momento de abertura. Além da criação do nome, todos os registros podem ser uma dor de cabeça para os empreendedores.

Uma empresa de contabilidade para agências de lançamento entende o nicho do seu negócio e fala sua língua. Por ter se especializado nisso, ela sabe o melhor caminho.

Dessa forma, na hora de criar todo o registro e passar pelas etapas burocráticas, a contabilidade estará com você.

Caso precise de auxílio de uma contabilidade para agências de lançamentos, clique aqui e agende um diagnóstico gratuito.

Com a abertura da empresa gera diversos benefícios. O INSS, o CNPJ e todos os direitos que uma pequena ou média empresa tenha.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Vale a pena abrir um CNPJ para agências de lançamento?

Uma das principais dúvidas geradas no momento de abrir uma empresa é sobre o CNPJ.

Uma pessoa física, quando decide ter um negócio tem vários obstáculos. Com toda certeza o principal é não ter acesso a geração de notas fiscais.

A contabilidade para agências de lançamento mostrará ao gestor da empresa digital o melhor caminho. E com certeza, gerar notas fiscais é o principal.

Com as notas fiscais é possível controlar melhor as finanças, já que todos os tributos serão anexados nela.

Além disso, com a nota fiscal a agência de lançamento alcançará mais público. Isso porque os clientes terão mais segurança ao contratar o serviço. Devido a legalidade das notas fiscais, elas são a principal forma de prestar o serviço com tudo certo, sob o ponto de vista jurídico.

Deseja regularizar sua agência com uma contabilidade especializada? Agende agora mesmo um diagnóstico com nosso contador:

Quais são os tributos que uma agência de lançamentos deve pagar? 

Um dos principais motivos que levam uma empresa a fechar são os altos tributos. Esses tributos são os impostos cobrados pelo Estado aos serviços prestados pela agência.

Existem pacotes de tributos que o gestor da agência precisa escolher. Todavia, essa escolha é difícil. Isso porque esses tributos devem estar de acordo com a proposta da agência.

Apenas o serviço de contabilidade para agência de lançamentos saberá ao certo qual a melhor opção. Além disso, após a escolha da melhor opção tributária chega a hora de fazer o planejamento.

Esse planejamento servirá para o gestor entender quais rumos traçar para obter o melhor resultado.

Com esse planejamento, será possível entender o que é preciso melhorar e o que está funcionando corretamente. Ou seja, planejar irá melhorar e crescer o empreendimento.

E esse planejamento só é feito de forma correta por quem entende do negócio.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Como funciona uma contabilidade para agências de lançamentos

É fato que abrir um negócio gera dores de cabeça. Dores como resolver situações, pagamento de taxas e impostos. Tudo isso pode ser evitado com a contratação de um serviço contábil para sua agência de lançamento.

Ele será o responsável por cuidar dos impostos como por exemplo o de renda. Estes impostos são necessários para o estado, e caso sua empresa não cumpra com eles adequadamente, você pode ter problemas grandes no futuro.

Dessa forma, para poder elaborar a declaração de imposto de renda de forma correta é preciso de um profissional da área.

Um contador especialista em agências de lançamento saberá de forma clara qual melhor forma de declarar esse imposto, para que tanto sua empresa quanto o Estado ganhem de forma correta.

Abrir um CNPJ para uma agência de lançamentos diminui os impostos?

Pagar impostos é algo extremamente caro no nosso país. E todo esse valor reflete no preço final do produto. Quanto mais alto o imposto, mais caro será o valor cobrado do cliente.

Todavia existem algumas formas de mudar isso.

O serviço de contabilidade para agência de lançamento visa realizar isso.

Os contadores especialistas na área de agências de lançamentos estão capacitados para escolher o melhor sistema tributário e o CNAE. A Classificação Nacional de Atividades Econômicas são sete números, que identificam qual nicho sua empresa se localiza.

A partir dele, será possível definir com clareza qual melhor opção de taxas sua empresa irá pagar.

Lembrando que, abrir um CNPJ reduz o imposto também. Uma pessoa física (PF) paga impostos muito mais altos quando comparados com uma Pessoa Jurídica (PJ).

Abrir um CNPJ para uma agência de lançamentos diminui os impostos?

Assessoria financeira para agência de lançamentos

Outro importante passo para elevar uma empresa, e talvez o mais importante, tem a ver com a questão financeira. Cuidar das finanças de um negócio é o que faz crescer.

Todavia isso é difícil. Finanças são partes difíceis de um negócio.

Controlar o entra e sai do dinheiro, pagamento dos funcionários se torna uma tarefa árdua.

Porém, controlar isso com a ajuda de um contador se torna mais simples. Isto é, a contabilidade para agência de lançamento possui todo o conhecimento necessário para resolver a parte financeira

A apuração dos dados deve ser feita para que a empresa compreenda seus pontos fortes.

O serviço de contabilidade proporciona isso ao empreendimento de agência de lançamento.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Como funciona o suporte de uma contabilidade para agências de lançamentos

Ao contratar o serviço de contabilidade para a agência de lançamento, sua empresa só tem a ganhar. Todo o suporte que o gestor precisará será suprido.

Na hora de assinar contratos tanto com os clientes, quanto com fornecedores ou freelancers, é preciso cuidado. Esses contratos devem ser feitos de forma a tranquilizar e respeitar ambas as partes.

Para isso, o serviço de contabilidade para agências de lançamento fornece suporte adequado.

Isso tudo, vai refletir em bons contratos e segurança tanto para a agência quanto para quem estiver assinando o contrato.

O que uma contabilidade online pode ajudar na sua agência de lançamentos

Preocupações são sempre usuais. Na vida cotidiana ou na vida empresarial. Todavia algumas podem ser evitadas.

Na vida de uma empresa mais do que qualquer outra área, o tempo é precioso. E gastar tempo com problemas desnecessários deve ser evitado ao máximo

Para isso, a contabilidade para agência de lançamento existe. Ela visa auxiliar esses empreendimentos nas mais diversas áreas.

Como mencionado acima, desde a parte da abertura da empresa, até a parte de elaboração de contratos com freelancers. Além disso, no controle dos gastos, emissão e controle das notas fiscais.

Ademais, quando tudo isso é feito por profissionais, sua empresa só tem a lucrar.

Isso porque, sobrará mais tempo para cuidar de outros pontos da empresa. Portanto, será mais simples evoluir pontos importantes da empresa.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Como diminuir os custos com impostos na agência de lançamento

Acima mencionamos que os impostos para Pessoa Jurídica podem ser reduzidos. Todavia, melhor que falar é mostrar. Existem diversos tipos de regime de taxas.

O chamado simples nacional varia de 6% a 14%, o que são valores razoáveis.

Já o denominado Lucro Reduzido varia de 13% a 16%. Tudo isso mostra que com o devido registro, é sim possível reduzir significativamente gastos com impostos.

E menos impostos significa mais dinheiro em caixa. E o capital de giro traz a garantia de estabilidade financeira para a empresa.

Para você fazer a escolha correta é importante que você tenha um diagnóstico com um contador, clique aqui e agende um diagnóstico gratuito.

Benefícios de ter uma contabilidade para agências de lançamentos

Um dos maiores medos de quem abre um negócio digital é sobre quem contratar. Por exemplo, os profissionais precisam entender do negócio para poder trabalhar.

Além disso, os contadores precisam entender o funcionamento da área. Dessa forma, a contabilidade para agências de lançamento será um up para o empreendimento.

Pois, os prestadores do serviço de contabilidade saberão ao certo o que fazer. Todavia é preciso cautela. Busque escolher uma empresa contábil que conheça a área. Dessa forma, sabendo a experiência dos profissionais será possível entender como trabalham.

Por ser um ramo relativamente novo, nem todas as empresas contábeis entendem seu funcionamento.

Por isso, opte por empresas especializadas em contabilidade para agência de lançamento.

Benefícios de ter uma contabilidade para agências de lançamentos

Conclusão

Ademais, o contador especializado dará conta de tudo que sua empresa precisar. Até mesmo os pagamentos dos seus funcionários.

Mesmo em serviços digitais, a folha de pagamento pode se tornar algo terrível. O serviço de contabilidade visa melhorar e realizar isso para que o gestor não precise se preocupar.

Além disso, todos os relatórios necessários serão entregues pelo serviço de contabilidade para agência de lançamento. Dessa forma será possível entender como vai a vida financeira do negócio e onde precisa melhorar.

Veja mais artigos do nosso blog:

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

“Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado neste artigo. E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios. Desde benefícios durante a abertura da empresa, até para controle de gastos e tributário. Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Se você já recebeu alguma orientação para não abrir, encerrar uma conta de pessoa jurídica ou continuar utilizando a sua conta pessoa física, essa orientação está totalmente equivocada, tome cuidado! A maior regra para administração de um negócio é separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

Se você já recebeu alguma orientação para não abrir, encerrar uma conta de pessoa jurídica ou continuar utilizando a sua conta pessoa física, essa orientação está totalmente equivocada, tome cuidado!

A maior regra para administração de um negócio é separar as finanças pessoais das finanças da empresa. Esse simples ato pode mudar o patamar da sua empresa, pois com informações em mãos você consegue alavancar o seu negócio.

Neste texto apresentarei a importância de ter uma conta bancária para a sua empresa, fugindo de uma má organização e até mesmo de penalidades. 

O que é uma conta de pessoa jurídica?

A conta pessoa jurídica nada mais é do que uma conta bancária da sua empresa, cadastrada com o seu CNPJ. 

Existem algumas funcionalidades próprias para negócios, como emissão e cobrança de boletos, facilidade em conseguir um cartão de crédito ou uma linha de crédito própria para empresas, além de evitar dores de cabeça no momento da prestação de contas para o governo. 

 que é uma conta de pessoa jurídica?

Por que o empresário precisa de uma conta PJ?

O primeiro passo é entender que a partir da constituição de um CNPJ alguns controles passam a ser necessários para gerir o negócio, o maior deles é o controle financeiro, no qual você só tem resultado quando consegue enxergar o que acontece financeiramente na sua empresa, onde grande parte das informações estão dentro da conta bancária. 

Vou citar alguns outros pontos importantes sobre a necessidade de uma conta PJ:

1. Fuja de ter que prestar contas sobre quais valores são da empresa e do que é pessoal para o Governo. Não se engane, o cerco está fechando!

2. Evite que clientes não te paguem! Ter uma conta PJ ajuda você a justificar o recebimento e seu cliente a justificar o pagamento, além de ser um requisito para atender mais clientes, inclusive clientes grandes.

‘’Emitiu nota fiscal e pediu para fazer uma transferência para a pessoa física? Nem pensar, só pago pela conta da empresa.’’ 

3. Corra da desconsideração de personalidade jurídica, quando se há confusão patrimonial ou desvio de finalidade a sua empresa pode ser processada por abuso de personalidade jurídica e os sócios respondem de forma cível, administrativa e criminalmente pelos atos.

Como faço para ter uma conta de pessoa jurídica?

Procure um banco da sua escolha, o qual mais se encaixa com o seu negócio. Hoje muitas empresas abrem conta PJ em banco digitais para evitar tarifas, anuidades e taxas de manutenção.

Nós somos parceiros do Banco Linker, um banco 100% focado para Pessoa Jurídica, clique na imagem abaixo, confira os benefícios e abra a sua conta em menos de 10 minutos.

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Se você é empresário e ainda tem dúvidas sobre como funciona tudo isso, e quer melhorar ainda mais a gestão da empresa, clique aqui e marque um diagnóstico gratuito com nosso contador.

Veja mais artigos do nosso blog:

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Se você já recebeu alguma orientação para não abrir, encerrar uma conta de pessoa jurídica ou continuar utilizando a sua conta pessoa física, essa orientação está totalmente equivocada, tome cuidado! A maior regra para administração de um negócio é separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

Um bom contador pode te ajudar em diversas áreas e fazer sua empresa crescer. Por isso, nunca subestime a importância de contratar um contador para a sua empresa. É uma das decisões mais sérias que você tomará para o seu negócio. Esqueça a ideia de que o contador é só alguém que calcula impostos e os salários dos colaboradores.

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Vale a Pena ser PJ (Pessoa Jurídica)?

Vale a pena se tornar uma Pessoa Jurídica? Com a flexibilização das leis trabalhistas e o empreendedorismo em alta, trabalhar como Pessoa Jurídica é uma excelente alternativa para profissionais de diversas áreas. No texto abaixo, veja mais informações sobre como abrir um CNPJ, como funciona o processo de abertura. ambém irá conhecer sobre a comparação ao sistema CLT e se vale a pena se tornar um PJ conhecendo as vantagens e desvantagens dessa modalidade.

Ao mencionar a palavra benefício nos questionamos, será mesmo que existe o mesmo se tratando dos âmbitos estadual e federal na capital paulista?

Podemos  te afirmar que sim!

Alguns empresários, ao tirar o sonho do papel, imaginam um grande escritório, empresa ou firma na grande metrópole, conhecido também como o vale do silício no Brasil, porém é interrompido pelo questionamento: 

Quanto custa abrir uma empresa na capital paulista?

Recentemente o Estado vem se empenhando para a evolução da nossa capital mais movimentada.

Sendo assim, a Junta Comercial do Estado de São Paulo (JUCESP), isentou a taxa de constituição e desconstituição de empresas.

Tendo em vista essa isenção, há algumas regras:

Regras para abrir uma empresa na capital paulista com isenção de taxas

1) A empresa deverá ser Empresário Individual ou LTDA.

2) Deverá ter sede na capital.

3) O sócio-administrador deverá ter o certificado digital ou o acesso ao portal gov.br (para maior segurança das informações prestadas).

Cumprindo as regras, a constituição leva 24h para ser finalizada. Sim, o benefício só aumenta!

Quanto custa abrir uma empresa na capital paulista

Perguntas frequentes:

Posso realmente confiar no prazo estipulado de 24h para abrir na capital paulista?

Sim, o próprio órgão define o prazo, uma vez que todas as viabilidades foram aprovadas, e sem impedimento na RFB (Receita Federal do Brasil).

O que é certificado digital?

O certificado digital é a assinatura eletrônica. Há dois certificados nesse meio, o E-CPF (certificado da pessoa física) e o E-CNPJ (certificado de pessoa jurídica).

No ato da constituição aconselhamos a compra do E-CPF e após a abertura, a compra do E-CNPJ (para entrega de declarações mensais).

Constituí minha empresa na capital paulista, mas e a prefeitura e o estado?

Todas as inscrições necessárias são realizadas de forma automática neste ato, simultaneamente.

O que é o empresário individual e o que é uma empresa LTDA?

O Empresário Individual é o tipo jurídico onde o empresário leva seu nome na razão social da empresa, e responde sozinho pela administração da empresa.

A empresa LTDA ou limitada é o tipo jurídico que pode ser somente de uma pessoa (denominada de SLU – Sociedade Limitada Unipessoal) ou duas ou mais pessoas, físicas ou jurídicas.

como abrir empresa sem taxa

Uma curiosidade, você pode ser isento de taxas abrindo sua empresa em outro estado, porém com sede na capital. 

Isso se chama Sede virtual, para entender mais sobre este assunto acesse:
Como funciona uma sede virtual?

Deseja abrir sua empresa na capital? Agende um diagnóstico gratuito com nosso contador.

Veja mais artigos do nosso blog:

Vale a pena abrir uma empresa na capital paulista?

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

“Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado neste artigo. E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

Vale a pena abrir uma empresa na capital paulista?

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios. Desde benefícios durante a abertura da empresa, até para controle de gastos e tributário. Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

A precificação de um produto é o ponto mais importante de qualquer empresa. O preço é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso de qualquer negócio. Neste artigo, vamos te ensinar 4 estratégias de precificação imperdíveis!

Um erro de precificação pode fazer com que sua empresa nunca avance e acabe num eterno de estado movediço, onde o empreendedor trabalha, trabalha, mas nada acontece.

Em contrapartida, o preço correto pode fazer com que sua empresa cresça de forma exponencial e esteja sempre crescendo e se expandindo.

Como fazer uma estratégia de preço para um produto?

Conhecer estratégias de precificação é algo essencial para o dia a dia de todo empreendedor. Continua acompanhado para aprender 4 estratégias para utilizar na sua empresa imediatamente:

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

1) Estratégia de preço baseada na concorrência

A estratégia de preço baseado na concorrência é a mais conhecida e a mais comum. É a partir dela que todo empreendedor vai calibrando os seus preços e escolhendo se cobrará mais barato ou mais caro.

Observar o preço da sua concorrência é importante para que você possa saber em que lugar está o seu próprio preço. Isso o ajudará a entender qual a sensibilidade ao preço daquela clientela.

Não sabe o que é sensibilidade ao preço? Confira aqui: O que é sensibilidade ao preço? Isso todo empreendedor deveria saber

estratégias de precificação com base na concorrência

2) Estratégia de diferentes planos

A estratégia de diferentes planos é muito comum hoje em dia pelos serviços de assinatura.

Com certeza você já viu na Netflix, Amazon, ou em qualquer outro serviço de streaming, diversos planos de assinatura para o cliente. Em geral, existe o plano básico e o plano premium.

A função do plano premium é sempre fazer o cliente se sentir mais especial por se inscrever nele.

Estratégias assim podem ser utilizadas em qualquer negócio. Você pode criar assinaturas para clientes fieis e oferecer diversos bônus para eles.

Outra estratégia semelhante consiste em criar produtos de diversos preços com o objetivo de atender clientes de diferentes camadas sociais.

A distinção entre assinaturas básicas e premium existe justamente para isso: para fisgar clientes de diferentes classes econômicas.

estratégias de precificação baseada em planos

3) Estratégia de oscilação

Outra estratégia de precificação interessante é a de oscilação. Ela consiste em alterar os preços dos seus produtos de maneira sazonal para induzir um maior número de vendas. Promoções como a da Black Friday utilizam justamente essa estratégia.

A estratégia de oscilação é interessante não apenas para dar aquele boom de vendas em certos dias, mas sobretudo para conseguir divulgar o seu produto para um maior número de pessoas.

Você pode até não ter um alto lucro, mas certamente conseguirá aumentar suas vendas e mostrar o seu produto para um maior número de pessoas.

Note que você pode utilizar a estratégia de oscilação até em dias específicos de uma determinada semana ou mês. Não é necessário seguir apenas o padrão Black Friday. Utilize a sua criatividade para oscilar seus preços de maneira estratégica.

Já conhece outras estratégias de vendas? Veja mais aqui: Entenda a diferença das estratégias de vendas: margem e giro

Banco linker

4) Estratégia Skimming

Esta é uma estratégia bastante utilizada no varejo, principalmente em produtos de tecnologia. Nessa estratégia, coloca-se o preço do produto bem acima do mercado.

Em seguida, após algum tempo, o preço dos produtos vai baixando, com o objetivo de gerar uma queima de estoque.

Com o Skimming, os preços são apresentado de maneira alta inicialmente, mas logo em seguida serão baixados para gerar uma maior atração na clientela. Antes de utilizar essa estratégia, ou qualquer outra deste artigo, não esqueça de fazer um bom planejamento do que será feito.

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

Estratégias de precificação para vender mais

Você percebeu que para aumentar as vendas e não se tornar escravo do próprio negócio é necessário ter uma boa estratégia de precificação.

Relembre agora todas as estratégias de precificação:

1) Estratégia de preço baseada na concorrência;

2) Estratégia de diferentes planos;

3) Estratégia de oscilação;

4) Estratégia Skimming.

Gostou deste texto e gostaria de uma consultoria para a precificação dos seus produtos? Nós da Conta Junto podemos te ajudar. Clique aqui!

Veja mais artigos do nosso blog:

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

A precificação de um produto é o ponto mais importante de qualquer empresa. O preço é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso de qualquer negócio. Neste artigo, vamos te ensinar 4 estratégias de precificação imperdíveis! Um erro de precificação pode fazer com que sua empresa nunca avance e acabe num eterno de estado movediço, onde o empreendedor trabalha, trabalha, mas nada acontece.

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

11 erros de precificação para você jamais cometer

Você é daqueles empreendedores que está sempre perdido com os próprios preços e nunca sabe se está fazendo certo ou errado? Este artigo é para você. 11 erros de precificação que você deve evitar a qualquer custo.

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Precificar um produto corretamente não é tarefa simples. É necessário conhecer diversos fatores para poder encontrar o preço do seu produto. Neste texto, você aprenderá sobre um fator essencial: o ciclo de vida de um produto.

Contratar um contador, ou uma consultoria contábil, está entre os investimentos que mais podem mudar o jogo de uma empresa.

O que faz um contador?

Um bom contador pode te ajudar em diversas áreas e fazer sua empresa crescer. Por isso, nunca subestime a importância de contratar um contador para a sua empresa. É uma das decisões mais sérias que você tomará para o seu negócio.

Esqueça a ideia de que o contador é só alguém que calcula impostos e os salários dos colaboradores. A contabilidade vai muito além disso e pode ajudar sua empresa de diversas formas.

Para te ajudar a compreender melhor o que é a contabilidade e tudo o que um contador pode fazer por uma empresa, neste artigo vamos te apresentar as principais formas de atuação de um contador e de uma consultoria contábil.

Auxilio de um contador

1) Organização das finanças da empresa

O primeiro benefício de um bom contador é a organização das finanças da sua empresa. As finanças estão entre os aspectos mais importantes de um negócio. Quer conhecer uma regra quase sem exceção?

Empresas em dificuldade têm suas finanças completamente descontroladas.

Pois é, é simples assim. Empresas que possuem um bom controle das suas finanças estão sempre melhores do que aquelas que não possuem controle algum. Claro, é possível que empresas com finanças controladas passam por dificuldade, assim como é possível que empresas sem controle de suas finanças tenham bastante lucro.

Porém, pode ter certeza que se uma empresa possui bastante lucro, mas não tem controle algum de suas finanças, ela é uma boa candidata para problemas futuros.

É um enredo que todo contador já viu: a empresa ganha bastante dinheiro, o dono se deslumbra, gasta tudo o que ganha, e logo a empresa entra em crise.

Por isso, você deve conhecer bem as finanças do seu negócio. Deve saber o faturamento, o lucro, os custos, o valor de patrimônio e tudo o que compõe o valor da sua empresa. Para isso, não há profissional melhor que um contador.

Se você deseja organizar as finanças da sua empresa ou abrir sua empresa de forma correta, agende um diagnóstico gratuito com nosso contador

2) Planejamento e mudança de regime tributário

Um bom contador também pode ajudar sua empresa na orientação sobre o regime tributário adequado. A escolha de regime tributário está entre as mais importantes de uma empresa.

O regime tributário errado pode fazer você pagar muito mais impostos que o necessário. Assim, é essencial ter ao seu lado um contador capaz de lhe orientar sobre qual o melhor regime tributário para o seu negócio.

Um bom planejamento tributário pode te ajudar a pagar bem menos impostos e economizar bastante dinheiro.

Quer saber como funciona um planejamento tributário? Veja aqui: Planejamento tributário: o que é e como ele pode te ajudar a pagar menos impostos

um contador pode fazer um planejamento para sua empresa

3) Precificação de produtos

Sim, um bom serviço contábil pode ajudar sua empresa na escolha dos preços corretos para os produtos. Escolher preços corretamente é a melhor forma de garantir que sua empresa terá lucro com suas vendas.

Um bom contador pode te dar uma orientação adequada sobre tudo isso.

Se você quer saber como acertar a precificação dos seus produtos? Temos várias dicas aqui: 6 dicas para acertar a precificação dos seus produtos

4) Redução de gastos

Uma vez que você tenha um maior controle e consciência sobre as finanças da sua empresa, será muito mais fácil identificar as melhores formas de reduzir gastos e despesas.

Um bom contador estará sempre de olho nesses aspectos e poderá orientá-lo sempre sobre como evitar gastos desnecessários.

Sim, é exatamente o que você está pensando: um bom contador pode ajudá-lo a economizar bastante dinheiro.     

Reduza os gastos da sua empresa com um contador

5) Otimização de processos

Além de todas essas formas de benefício, a contabilidade também pode ajudar sua empresa com a otimização dos seus processos.

Uma boa assessoria contábil pode ajudá-lo a unificar formas de execução, automatizar certas ações, bem como a pensar formas de organizar melhor a execução de certas tarefas.

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

6) Planejamento a longo prazo

Toda empresa precisa de um plano financeiro de longo prazo. Com a ajuda de um bom contador, é possível tomar diversas ações para ajudar seu negócio a se prevenir contra eventuais crises, proteger-se contra momentos de dificuldade, e até mesmo a financiar sua própria expansão e crescimento.

Um bom contador irá ajudá-lo a desenhar o futuro da sua empresa, de modo que você terá a certeza de estar construindo um negócio seguro, sólido e estável.

Grandes empresas estão sempre planejando e projetando seu próprio futuro. Você deve começar a fazer o mesmo.

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

É necessário ter um contador para empresa?

À esta altura, você já deve ter percebido que um contador, ou uma assessoria contábil, desempenha um papel essencial em diversas decisões importantes para uma empresa.

Para que você possa relembrar, estas são as principais formas que um contador pode ajudar uma empresa:

1) Organização das finanças da empresa,

2) Planejamento e mudança de regime tributário,

3) Precificação de produtos,

4) Redução de gastos,

5) Otimização de processos,

6) Planejamento a longo prazo.

Deseja contratar uma contabilidade online?

Se você ainda está em dúvidas se deve contratar um contador para o seu negócio, converse conosco! Clique aqui.

Veja mais artigos do nosso blog:

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

“Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado neste artigo. E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios. Desde benefícios durante a abertura da empresa, até para controle de gastos e tributário. Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

O que um contador pode fazer pela sua empresa?

Um bom contador pode te ajudar em diversas áreas e fazer sua empresa crescer. Por isso, nunca subestime a importância de contratar um contador para a sua empresa. É uma das decisões mais sérias que você tomará para o seu negócio. Esqueça a ideia de que o contador é só alguém que calcula impostos e os salários dos colaboradores.

Você é daqueles empreendedores que está sempre perdido com os próprios preços e nunca sabe se está fazendo certo ou errado? Este artigo é para você.

11 erros de precificação que você deve evitar a qualquer custo.

A precificação é o elefante na sala de toda empresa. Empreendedores e gestores estão sempre dispostos a tudo, menos a discutir os seus preços.

Isso ocorre porque definir preço nunca é algo simples, envolve conhecer muito bem todos aspectos e dimensões de um funcionamento da empresa.

O preço é sempre o reflexo direto de todo o funcionamento de uma empresa. É o preço que sustenta todos os pilares da produção à logística e ao marketing. Por isso, neste post vamos te falar dos 11 erros de precificação que você NUNCA deve cometer.

1 – Não considerar os custos

O erro mais comum na hora de definir preços é aquele que certamente você já ouviu em algum momento: não considerar os custos envolvidos na produção daquele produto. Se você nunca parou pra colocar na ponta do lápis todos os custos do seu produto, essa é a hora de começar.

Seus preços devem se basear nos custos fixos e variáveis da produção. Só assim é possível ter a certeza de que você está tendo lucro real na sua empresa.

coloque todos os custos na hora de trabalhar a precificação

2 – Copiar o preço da concorrência

Outro erro muito comum quando falamos de preço é o hábito de simplesmente copiar o preço da concorrência. Esse é um erro clássico e do qual você deve sempre evitar.

O problema é simples: você sabe quais são os insumos do produto da concorrência? Sabe quanto eles pagam aos colaboradores? Se não sabe todos esses dados, então não faz sentido copiar o preço dos outros.

O preço dos seus produtos deve se basear exclusivamente nos custos da sua empresa. Se você está começando a vender agora e não tem muita experiência, então não há problema em basear seu preço no da concorrência. Porém, não esqueça de fazer o cálculo de preço assim que for possível.

Precificação

3 – Não entender a sensibilidade ao preço da sua clientela

A sensibilidade ao preço é a janela de preços que o seu cliente está disposto a pagar por um produto. Como você já deve imaginar, a janela de preços é sempre sensível à classe social do seu cliente. Clientes com maior poder aquisitivo possuem uma percepção de preços bastante diferentes dos clientes com menor poder aquisitivo.

Assim, antes de definir o preço do seu produto, é muito importante que você procure entender a demografia da sua clientela. Há algumas perguntas que podem ajudá-lo com isso, como:

– Qual a faixa salarial da minha clientela?

– Quanto eles estão dispostos a pagar por esse produto?

– Quais são os preços considerados baixos por esse público?

– Quais são os preços considerados caros por esse público?

– Quanto custam os produtos que são considerados os melhores por esse público?

Oriente-se pelas perguntas acima para entender melhor a sua clientela. Você certamente ganhará uma nova percepção sobre os seus preços.

Quer aprender mais sobre o que é e como funciona a sensibilidade ao preço? Temos este texto para você: O que é sensibilidade ao preço? Isso todo empreendedor deveria saber

11 erros de precificação para você jamais cometer

4 – Achar que preço baixo ganha jogo

Esse é o erro mais comum entre os empreendedores iniciantes, mas o enredo é sempre o mesmo, o empreendedor vai começar o próprio negócio e a primeira coisa que pensa é:

vou colocar um preço mais baixo que a concorrência, assim consigo atrair toda a clientela.

Essa é a síndrome do preço barato.

Há erros muito sérios ligados a esta síndrome. Vamos te apresentar alguns deles:

4.1 Você não tem que vender, você tem que lucrar

Os empreendedores que sofrem da síndrome do preço baixo são aqueles que acreditam numa falácia muito comum: a crença de que a função de um negócio é vender.

E por que ela é uma falácia? Isto não é verdade?

Sim, é uma verdade, mas é uma verdade parcial. Antes de vender, uma empresa deve lucrar. Ou seja, uma empresa só deve vender depois de ter a certeza de que terá lucro com a venda. E só existe uma única forma de ter lucro: usando o preço correto para os produtos.

Por isso, se você sofre da síndrome do preço baixo, lembre-se: uma empresa deve lucrar, não apenas vender.

Se você nunca aumenta seus preços porque tem medo, esse texto é pra você: Medo de aumentar o preço? Descubra como aumentar o preço dos seus produtos

4.2 Preços baixos podem não indicar qualidade

Sim, você pode até não gostar, mas esta é uma verdade sobre o mercado: os preços baixos, quase sempre, são percebidos como de pior qualidade. Ou seja, os produtos mais caros são frequentemente percebidos como os de melhor qualidade.

Por isso, esqueça a ideia de que só o preço baixo é bom e atraente. Seus preços devem sinalizar a qualidade do seu produto, e isso não necessariamente é feito através do rebaixamento dos preços.

4.3 Não é você quem determina se o preço é baixo, é o cliente

Volte e releia este título. É o cliente quem deve achar seu preço baixo ou alto. Sua percepção do que é preço baixo ou alto não deve atrapalhar a precificação do seu produto. É o cliente, é o mercado quem determina tudo isso. Não você.

Uma BMW de última geração, que pode custar até R$ 1 milhão, podemos considerar barata ou cara? Novamente, tudo dependerá da clientela da qual estamos falando. Muitas pessoas acham o preço baixo e justo. Outras acreditam que é um valor irreal para se gastar em um carro. Ou seja, é o cliente quem decide.

achar que preço baixo ganha jogo

5 – Não utilizar diferentes estratégias de precificação

Não tenha medo de mudar os seus preços ao longo de um ano de trabalho. Você não é obrigado a ter sempre os mesmo preços. Para isso, há diversas estratégias de precificação que você pode utilizar.

Por exemplo, você pode utilizar estratégias de queima de estoque, de criação de mix de produtos, bem como descontos específicos para certos dias da semana ou determinadas épocas do ano.

Estratégias de precificação são muito úteis para entender bem as preferências e o padrão de compra da sua clientela. Aos poucos, você irá aprender bastante sobre como induzir sua clientela a comprar mais e que tipo de estratégia funciona melhor para o seu negócio.

Você já conhece as estratégias de margem e de giro? Veja aqui: Entenda a diferença das estratégias de vendas: margem e giro

11 erros de precificação para você jamais cometer

6 – Não considerar o CAC

O CAC nada mais é do que Custo de Aquisição por Cliente. Toda empresa, independente do seu tamanho ou do ramo de atuação, deve saber quanto custa, ou quanto ela tem que investir, para adquirir um cliente novo.

O CAC é calculado diretamente com base na sua estratégia de marketing e de atração de novos clientes.

Por exemplo, se você utiliza redes sociais para prospectar clientes, pode calcular quantos clientes são atraídos, em média, com base nos custos das postagens. O mesmo cálculo pode ser feito se você utiliza promoções para atrair novos clientes.

Saber o CAC do seu negócio é importantíssimo para que você possa desenvolver e testar novas estratégias de prospecção. No fim das contas, o que você quer é atrair o máximo de clientes ao menor custo possível. A estratégia que mais se adequa a isso, deve ser escolhida por você.

7 – Não calcular o ticket-médio

Todo empreendedor deve saber distinguir o preço médio dos seus produtos do ticket-médio da sua loja. Essas duas coisas são completamente independentes.

Por exemplo, pode ser que o preço médio da sua loja seja de itens baratos e, mesmo assim, o ticket-médio de suas vendas seja muito alto.

E por que isso acontece?

Bom, a razão é muito simples: as pessoas entram na sua loja, acham os preços baratos e decidem comprar muita coisa.

Sabe aquelas lojas de R$ 1,99? É exatamente o mesmo efeito. O preço médio dos produtos é R$ 1,99. Porém, o ticket-médio é pelo menos 5 vezes maior do que o preço-médio. Ou seja, os clientes entram na loja, e como os produtos são baratos, eles decidem levar vários itens.

Existe uma moral importante nisso tudo: se você quer aumentar o seu faturamento, um dos caminhos é aumentar o preço-médio dos seus produtos, ou aumentar o seu ticket-médio. Claro, é possível aumentar o ticket-médio aumentando o preço dos seus produtos, mas é preciso analisar se essa é a melhor escolha para o seu caso.

Há algumas estratégias básicas que podem te ajudar a aumentar o ticket-médio:

– Montar mix de produtos,

– Montar combos,

– Promoções do tipo leve 2 por um preço mais barato,

– Dentre outros

De um modo geral, se você quer aumentar o ticket-médio da sua loja, a estratégia mais eficiente é induzir o cliente a sempre levar e comprar mais de um item.

8 – Não ter um controle dos custos

Isso mesmo que você já imagina: mantenha o controle dos seus custos. Se possível, utilize uma planilha para discriminar todos os custos fixos e variáveis do seu negócio.

Essa é a melhor forma de ter uma maior consciência do quanto sua loja precisa vender.

9 – Não ter um método de precificação

Há diversos métodos e estratégias para ajuste de preços. Se você não conhece e não tem paciência para usar fórmulas de cálculo de preço, então é essencial que utilize pelo menos algum método para ajustar os seus preços.

Se você mantém um controle dos seus custos e conhece bem a sensibilidade ao preço da sua clientela, utilizar um método mais fácil de precificação pode ser uma boa opção para ter a certeza de que ainda está “pisando em solo seguro”

Se você quer saber mais sobre métodos de ajuste de preços, acompanhe aqui: 3 formas de definir e ajustar os seus preços do jeito certo

11 erros de precificação para você jamais cometer

10 – Não calcular as margens

Outro erro de precificação muito comum, e que você jamais deve cometer, é não calcular as margens de cada produto. Você deve conhecer muito bem qual a margem de lucro de cada produto seu.

Conhecer as margens é importante para que depois você possa criar promoções, bônus e outras estratégias de vendas para esses produtos.

É sempre bom lembrar que seus produtos com melhores margens devem ser o foco das suas vendas. Você deve sempre utilizar seu marketing e sua divulgação para atrair os clientes para esses produtos.

Se você ainda te dúvidas sobre como por o preço correto, este vídeo pode te ajudar:

11 – Não saber o que é o ponto de equilíbrio

Sim, há uma última coisa que você deve aprender antes de sair deste texto: é o chamado ponto de equilíbrio de uma empresa. Você sabe quanto sua empresa precisa vender mensalmente para ter lucro e ainda pagar todas as despesas fixas?

Saber isso se chama conhecer o ponto de equilíbrio do seu negócio. O ponto de equilíbrio é aquele valor em que as despesas fixas estão pagas e a empresa pode continuar funcionando.

Esse valor deve ser conhecido por todo dono de empresa. A partir dele, é possível estimar quantos produtos a empresa deve vender para atingir o seu ponto de equilíbrio.

E é aqui onde entra a parte mais interessante: se você sabe o ponto de equilíbrio do seu negócio, deve comparar o ticket-médio de vendas e utilizar as estratégias que falamos anteriormente para aumentar o seu ticket-médio e assim conseguir atingir o ponto de equilíbrio com maior facilidade.

Além de tudo isso, o ponto de equilíbrio te ajuda a saber quantos dias do mês sua empresa deve trabalhar para atingir o ponto de equilíbrio. Esse tipo de conhecimento é essencial para a elaboração de metas que irão garantir o crescimento do seu negócio.

11 erros de precificação para você jamais cometer

Se sua empresa ainda não trabalha com metas bem definidas, essa é a hora de dar esse passo. Veja como fazer aqui: Porque você deve definir metas para sua empresa

Veja mais artigos do nosso blog:

11 erros de precificação para você jamais cometer

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

A precificação de um produto é o ponto mais importante de qualquer empresa. O preço é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso de qualquer negócio. Neste artigo, vamos te ensinar 4 estratégias de precificação imperdíveis! Um erro de precificação pode fazer com que sua empresa nunca avance e acabe num eterno de estado movediço, onde o empreendedor trabalha, trabalha, mas nada acontece.

11 erros de precificação para você jamais cometer

11 erros de precificação para você jamais cometer

Você é daqueles empreendedores que está sempre perdido com os próprios preços e nunca sabe se está fazendo certo ou errado? Este artigo é para você. 11 erros de precificação que você deve evitar a qualquer custo.

11 erros de precificação para você jamais cometer

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Precificar um produto corretamente não é tarefa simples. É necessário conhecer diversos fatores para poder encontrar o preço do seu produto. Neste texto, você aprenderá sobre um fator essencial: o ciclo de vida de um produto.

Precificar um produto corretamente não é tarefa simples. É necessário conhecer diversos fatores para poder encontrar o preço do seu produto. Neste texto, você aprenderá sobre um fator essencial: o ciclo de vida de um produto.

O que é o ciclo de vida de um produto?

Entender sobre o ciclo de vida do seu produto é a melhor forma de entender como alterar seus preços de acordo com o tempo de vida do produto.

O ciclo de vida de um produto é bastante utilizado no varejo, mas pode ser aplicado a produtos de qualquer área.

Vamos apresentar o ciclo de vida de um produto de maneira geral e descrever produtos de diversos tipos.

Ciclo de vida

1) Lançamento

A primeira etapa do ciclo de vida de um produto é o seu lançamento. É na etapa de lançamento que se define o preço inicial, a estratégia de venda, o público-alvo, e quais são as características do produto.

Na etapa de lançamento, há ponto importantes que você precisa definir sobre o seu produto, como:

– Qual será o preço inicial,

– Quais são os diferenciais do produto,

– Qual o público-alvo,

– Como ele será entregue,

– Qual será a quantidade para lançamento,

– Dentre outros.

No lançamento, considere o preço do seu produto com base nos custos, margem de lucro e aceitação no mercado. Após isso, virá a segunda fase:

2) Procura

A segunda etapa do ciclo de vida é a procura pelo produto. Nesta etapa, seu produto já foi lançado no mercado e agora haverá uma demanda natural por ele. Nesse momento, o seu produto começa a ganhar tração. As pessoas começam a conhecer, a comentar e a comprar.

Durante a etapa de procura, você terá um feedback sobre o preço do seu produto. Pode ser que as pessoas achem muito caro, e você tenha que baixar o preço. De forma semelhante, por ser que as pessoas acham barato, e você tenha que aumentar o seu preço.

Também pode ser possível criar um preço promocional para que você consiga vender ainda mais. Aqui, é muito importante que você esteja atento ao que os seus clientes comentam e que tipo de ajuste é possível fazer no preço para vender ainda mais.

Ciclo de vida

3) Maturidade

Após a fase de procura, seu produto entrará na fase de maturidade. Os clientes já compraram, já ocorreu a validação, e agora o seu produto está estabelecido no mercado. Porém, há um fator importante: seu produto não é mais uma novidade.

A fase de maturidade pode ser um problema. Se o seu produto é tortas, por exemplo, pode ser que diversas pessoas já tenham comido muito, e agora começam uma fase de abusar. Sim, pode acontecer.

Note que as pessoas não abusaram porque o seu produto é ruim, abusaram justamente pela razão contrária: seu produto é bom, todo mundo comprou várias e diversas vezes, mas agora não estão mais com tanta vontade. É um fenômeno comum.

Pois é, já sei o que você está pensando: o que fazer? É aqui que vem a última fase, a fase de decadência.

4) Decadência

Na fase de decadência, você terá um produto muito bom, mas que agora as pessoas não estão mais tão interessadas. Nesse momento, o desafio se torna conseguir vender novamente para essas pessoas.

Se você trabalha no varejo, pode criar promoções ou outras ações para queimar o estoque. A fase de decadência exige criatividade para que você continue a vender. Mas, vamos voltar ao caso das tortas.

Se suas tortas atingiram a fase de decadência, agora você terá que reinventá-la para conseguir vender novamente.

Você pode vender a mesma torta com um recheio diferente, com um outro acompanhamento, ou qualquer outra coisa que mude a experiência e a lembrança que as pessoas já possuem daquela torta.

Assim que você conseguir renovar a experiência do seu produto, as pessoas voltarão a comprar. Em cada fase do ciclo de vida, o preço do seu produto irá mudar de acordo com a dinâmica de vendas e aceitação do produto.

Esteja sempre atento a essas mudanças para saber como agir quando elas ocorrerem.

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Está errando o preço dos seus produtos e não sabe o que fazer? Fale conosco, clique aqui e agende um diagnóstico com nosso contador!

Veja mais artigos do nosso blog:

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

A precificação de um produto é o ponto mais importante de qualquer empresa. O preço é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso de qualquer negócio. Neste artigo, vamos te ensinar 4 estratégias de precificação imperdíveis! Um erro de precificação pode fazer com que sua empresa nunca avance e acabe num eterno de estado movediço, onde o empreendedor trabalha, trabalha, mas nada acontece.

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

11 erros de precificação para você jamais cometer

Você é daqueles empreendedores que está sempre perdido com os próprios preços e nunca sabe se está fazendo certo ou errado? Este artigo é para você. 11 erros de precificação que você deve evitar a qualquer custo.

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Precificar um produto corretamente não é tarefa simples. É necessário conhecer diversos fatores para poder encontrar o preço do seu produto. Neste texto, você aprenderá sobre um fator essencial: o ciclo de vida de um produto.

Definir preço é uma dessas tarefas que todo empreendedor acha difícil e logo perde a paciência em querer aprender. Porém, a realidade é que encontrar o preço correto para um produto é bastante fácil, mas depende de que se conheça todos os custos que afetam o preço do produto.

No fim, o preço de um produto está intimamente ligado ao seu custo de produção. Dentro desse custo, pode entrar os gastos com matéria-prima, os salários dos funcionários, os impostos, e até mesmo o valor da hora de trabalho da pessoa que produz.

Neste post vamos te ajudar a entender todos os custos que afetam o preço de um produto.

Esses são os custos que afetam o preço do seu produto

Quais custos que não podem faltar no preço final?

Ainda que você não tenha paciência para aprender fórmulas de cálculo de preço, procure aprender ao menos os custos principais que devem ser considerados na hora de estipular o preço correto do seu produto:

1) Custos fixos

Os custos fixos são obrigatórios de incidir no seu preço. Eles servirão de base para calcular suas margens e o valor mínimo dos seus produtos ou serviços. De um modo geral, nos custos fixos entram todos aqueles gastos necessários para manter sua empresa funcionando minimamente.

Alguns exemplos de custos fixos para você se orientar:

– Aluguel,

– Salários dos colaboradores,

– Água, luz, internet,

– Impostos, seguros e outras taxas,

– Despesas administrativas,

– Dentre outros.

A precificação dos seus produtos deve levar em consideração os custos fixos totais e encontrar o valor exato capaz de “pagar” esses custos dentro de um número razoável de vendas.

Os custos fixos devem está no seu preço

2) Custos variáveis

Os custos variáveis são aqueles que ocorrem devido a oscilação do número de vendas. Por exemplo, para vender mais de um determinado produto, é provável que você terá que comprar mais matéria-prima, contratar ajudantes, e assim por diante.

Em determinados períodos do ano, como natal e final de ano, é muito comum que as empresas elevem seus custos variáveis para atender uma maior demanda, como exemplo: embalagens personalizadas, enfeites e tudos mais… Além de oferecer diferentes produtos ou serviços. Ou seja, o preço desses produtos também deverá levar em consideração esses custos variáveis.

3) Custos diretos

Os custos ainda podem ser diretos ou indiretos. Os custos diretos são aqueles que estão diretamente ligados à produção daquele produto ou serviço.

Por exemplo, para produzir uma unidade de cachorro-quente, há uma quantidade de produtos mínimos necessários que são os custos diretos para aquele produto.

Descubra todos os custos que afetam o preço de um produto

4) Custos indiretos

Já os custos indiretos são aqueles que não é possível prever quanto será gasto. Por exemplo, para produzir mais cachorro-quente, talvez você tenha que se deslocar a um outro supermercado com produtos melhores.

Assim, é provável que você gastará ainda mais com a gasolina para o deslocamento. Algumas pessoas ainda consideram custos indiretos gastos com supervisores, gerentes e colaboradores que não estão diretamente ligados à produção.

Aqui, não há uma regra de como situar o que é custo direto ou indireto. Porém, você deve fazer o máximo de esforço para saber todos os gastos que recaem sobre a produção do seu produto.

O recomendado é ter uma planilha própria discriminando todos esses gastos para que você possa ter um controle adequado.

Utilize o excel para definir os preços

Quer mais dicas de como ajustar preços? Veja aqui: 3 formas de definir e ajustar os seus preços do jeito certo

Ainda tem dúvidas sobre como por o preço correto no seu produto? Este vídeo pode te ajudar:

Relembrando os custos que não podem faltar no seu preço do seu produto:

1) Custos fixos;

2) Custos variáveis;

3) Custos diretos;

4) Custos indiretos.

Gostou deste conteúdo? Deixe um comentário aqui embaixo.

Veja mais artigos do nosso blog:

Descubra todos os custos que afetam o preço de um produto

4 estratégias de precificação para te ajudar a vender muito

A precificação de um produto é o ponto mais importante de qualquer empresa. O preço é o principal responsável pelo sucesso ou fracasso de qualquer negócio. Neste artigo, vamos te ensinar 4 estratégias de precificação imperdíveis! Um erro de precificação pode fazer com que sua empresa nunca avance e acabe num eterno de estado movediço, onde o empreendedor trabalha, trabalha, mas nada acontece.

Descubra todos os custos que afetam o preço de um produto

11 erros de precificação para você jamais cometer

Você é daqueles empreendedores que está sempre perdido com os próprios preços e nunca sabe se está fazendo certo ou errado? Este artigo é para você. 11 erros de precificação que você deve evitar a qualquer custo.

Descubra todos os custos que afetam o preço de um produto

Entenda o que é o ciclo de vida de um produto: dicas de precificação para o varejo

Precificar um produto corretamente não é tarefa simples. É necessário conhecer diversos fatores para poder encontrar o preço do seu produto. Neste texto, você aprenderá sobre um fator essencial: o ciclo de vida de um produto.

Usar as redes sociais para ganhar visibilidade para seu trabalho já não é mais novidade e milhões de pessoas já vivem dessa forma. Então, pensar na contabilidade para influenciadores digitais e como funciona é de muita importância.

Porém, uma pergunta pra você que pensa em viver disso. Você já pensou em como funciona a contabilidade para influenciadores digitais? Se não pensou, tá na hora. E se pensou, bem, você está no lugar certo.

Criei este artigo para te contar tudo sobre esse processo contábil. Te ajudarei a acabar com dúvidas como essa e outra.

Como trabalhar, sendo Pessoa Física ou Jurídica, e quais vantagens de cada um? Como pagar menos imposto?

Além de ajudar você a organizar o seu dinheiro e anotar de onde vem e pra onde vai tudo, ter uma contabilidade em dia irá te ajudar a saber o quanto você está crescendo, e qual parte do seu negócio rende mais, aonde você deve investir mais tempo e dinheiro, e quais os pontos mais fortes e fracos da sua empresa.

Não importa como você ganha dinheiro hoje, precisamos prestar contas e dar explicações fiscais ao governo sobre qualquer atividade remunerada.

Com sua rede de seguidores crescendo mais e mais, as fontes de renda também aumentam. Muitos começam com pequenas parcerias, que podem nem envolver dinheiro. A chamada permuta. Onde há uma troca de serviços.

Vale a pena ter uma contabilidade para influenciadores digitais

O que faz um influenciador digital?

O influenciador digital usa sua imagem e sua autoridade sobre quem o segue, para divulgar produtos e marcas. Fazendo uma espécie de merchan, enquanto a outra parte a paga com serviços ou produtos que a marca trabalha.

O trabalho aumenta, e as formas de pagamento mudam. O influencer passa a cobrar para fazer propagandas para outras empresas, de forma mais sutil, apenas usando a marca no dia a dia, ou de forma mais explícita, como uma propaganda de TV.

O influencer também pode usar da sua imagem para crescer e só depois usar lançar produtos próprios, sejam físicos ou os chamados infoprodutos. Como e-books e cursos, ou acesso a conteúdo exclusivos.

Seja qual for seu ramo, e sua plataforma, facebook, instagram, youtuber, a contabilidade para influenciadores digitais e como ela funciona deve fazer parte de sua vida e da vida de sua empresa.

O que faz um influenciador digital?

Pessoa física ou pessoa jurídica? – Qual delas é a melhor opção para influenciadores digitais

Essa é com certeza uma das maiores dúvidas, já que sua escolha irá afetar as contas de todo o seu negócio e sua gestão. Então deve ser feita com calma e sob análise de casos. Já que cada modelo funciona melhor para um tipo de negócio.

Boa parte dos influenciadores digitais pensa que o melhor modelo é sem dúvida o de Pessoa Física, já que muitas vezes eles não vendem produtos, somente o conteúdo que produzem ou sua imagem.

Mas não é bem assim que funciona, e ter certezas de um sem antes conhecer o outro pode levar a tomadas de decisão ruins.

O modelo de pessoa física é melhor quanto menor for o seu negócio. Se você fatura abaixo de 2 mil reais, esse modelo pode até ser vantajoso, mas à medida que seu negócio cresce esse modelo se mostra ineficiente e caro. Com impostos que triplicam de valor com seu faturamento batendo os 4 mil reais.

Então pretende faturar mais com seu negócio, crescer mais ou já está acima disso, o modelo de Pessoa Jurídica é com certeza a melhor escolha pra você e pro seu negócio, por vários motivos.

Ter um CNPJ – Cadastro Nacional da Pessoa Jurídica, traz vantagens únicas e benefícios fiscais que um CPF não possui.

Montamos uma lista de vantagens que pode fazer você influenciador digital optar por abrir um CNPJ.

Emissão de nota fiscal:

Ter um CNPJ te torna uma empresa de fato, e dá benefícios como a emissão de notas fiscais. Trazendo mais segurança e confiabilidade para seu negócio.

Redução de impostos:

Um modelo de Pessoa Jurídica te dá inúmeros benefícios sobre as alíquotas de impostos que você terá de pagar, em alguns casos uma redução de até 20% no valor dos impostos pagos e de contribuição com INSS.

Contratação de funcionários:

Uma empresa com CNPJ tem muito mais facilidade na hora de contratar funcionários fixos, por passar mais credibilidade, e o poder de assinar a carteira de trabalho.

Maior margem de lucro

Com menos gastos com impostos, sobra mais para você reinvestir na sua marca, aumentar sua margem de lucro, melhorar o marketing e etc.

Se você não sabe onde reinvestir o lucro, este vídeo do nosso contador pode te ajudar:

Parcerias Maiores

Ser tratado como uma empresa de fato te abre portas e janelas, por exemplo: fechar parcerias com empresas de grande porte, e muito maiores que você, tendo um CNPJ as empresas te veem com outros olhos.

Essas são algumas das vantagens de optar pelo modelo de tributação de Pessoa Jurídica. Com menos impostos e mais chance de parcerias, seja com outras empresas ou com funcionários, seu negócio pode escalar de forma muito mais rápida, te fazendo decolar.

Buscar uma boa contabilidade para influenciadores digitais, é uma excelente forma de te ajudar a acabar com qualquer dúvida sobre os modelos de tributação, e serão um guia para o futuro do seu negócio.

Deseja abrir seu CNPJ ou tem dúvidas sobre como funciona? Agende um diagnóstico com nosso contador, totalmente gratuito:

Por que contratar uma empresa de contabilidade para influenciadores digitais?

Aqui vou deixar uma pequena lista de benefícios ao contratar um contador para te ajudar com as contas da sua empresa. Mesmo sendo um influenciador digital, você precisa fazer declarações de imposto e estar em dia com o estado, para evitar problemas futuros.

Nem tudo é um mar de rosas, mas pode ser mais fácil passar por isso tendo alguém que entende do assunto trabalhando com você nessa.

Então contratar uma empresa de contabilidade para influenciadores digitais irá te ajudar a entender como funciona.

Menos impostos

Ter um contador te ajudando a gerenciar suas finanças e te ajudando a evitar impostos desnecessários, é sempre relevante. Ainda mais quando se está começando na área e não se tem ideia de como funcionam essas questões.

Empresa regularizada

Com sua empresa crescendo, você com certeza vai querer tudo funcionando de forma regular e dentro da lei. Então para evitar problemas fiscais e não ser pego de surpresa, ter uma contabilidade por trás é imprescindível.

Contratação e controle de folha:

A empresa cresce e sozinho você já não consegue crescer mais. Começa aí a procura por funcionários e processo de admissão, que irá agora acrescentar as suas despesas, uma folha de pagamento.

Com uma contabilidade especializada você não terá dor de cabeça nesses processos.

Mais lucros e mais vendas:

Com tudo isso acontecendo, sua margem de lucro tende a subir, junto com suas despesas e investimentos. Um controle financeiro detalhado te ajuda a escolher onde e quando investir. Te permitindo correr riscos calculados.

Com tudo isso em mente, seu negócio vai mais longe.

Precisa de um contador especializado, entre agora em contato com nosso contador:

Qual regime tributário é mais adequado para influenciadores digitais?

O modelo de pessoa jurídica, traz inúmeras vantagens já citadas para o influenciador digital. Você agora que optou por esse modelo, poderá se registrar no CNAE e escolher um regime tributário para o seu CNPJ.

Uma contabilidade especializada em influenciadores digitais poderá te ajudar escolher um desses:

MEI:

Destinado a empreendedores individuais, o MEI te dá direito a abertura de um CNPJ, a contribuição mensal é baixa e te permite contratar até 1 funcionário, além de poder também emitir notas fiscais.

Simples nacional:

Neste modelo de tributação, as empresas podem faturar até 4,8 milhões de reais anuais, e pagam todos seus impostos em uma única guia. As alíquotas ficam entre 6% e 19,5%.

Lucro Real:

Este modelo é para quem possui um faturamento anual acima de 78 milhões de reais. Quem possui menores faturamentos também podem optar por este modelo.

Quer encurtar o seu caminho e tomar a melhor decisão? Clique aqui para agendar um diagnóstico com um contador especializado

Como abrir empresa e contratar uma contabilidade para influenciadores digitais?

Sua marca passa a ser uma empresa de fato com a abertura do seu CNPJ.  Que é muito mais fácil chegar até isso do que se imagina, e são poucos passos até que tudo esteja regularizado

Aqui deixarei um passo a passo de como abrir sua empresa. Lembrando que mesmo que ela carregue o seu rosto, já que você é um influenciador digital, um nome deverá ser criado apenas para registro, não é necessariamente obrigatório você usá-lo em suas redes e mídias sociais.

1) Escolha a sua natureza jurídica, Pessoa Física ou Pessoa Jurídica.

2) Escolha o seu regime tributário, MEI, Simples e etc.

3) Registre o contrato social na Junta Comercial

4) Faça a emissão do CNPJ na Receita Federal

5) Emissão da sua Inscrição Estadual.

6) Emitir também sua Inscrição Municipal e o Alvará de funcionamento, caso seja necessário.

7) Adquiri o Certificado Digital, tipo A1 ou A3

8) Registrar a empresa na Previdência Social e na Caixa Econômica Federal

Parece muita coisa, e realmente é, se você for fazer tudo isso e sem experiência. Por isso é importante que o influenciador digital tenha uma empresa contábil especializada no seu nicho, isso irá facilitar e muito a sua vida, não só na redução de custos tributários como no crescimento saudável da sua marca.

Se você quer ser autoridade e se tornar referência no que faz, precisa começar a pensar que sua imagem agora será sua empresa. E que isso traz algumas implicações jurídicas e fiscais.

E com certeza você quer ficar tranquilo, sem o medo da fiscalização e de cobranças e multas jurídicas pelo não pagamento de imposto. Daí a importância de se ter sempre uma empresa de contabilidade focada em influenciadores digitais para entender como tudo funciona.

Contabilidade para Influenciadores digitais: Como Funciona?

Importância de especialistas em contabilidade para influencidadores digitais

Leve este trabalho para especialistas em contabilidade para influenciadores digitais, que podem ajudar a transformar você influenciador, blogueiro, gamer, empreendedor digital de forma geral, em uma empresa de verdade.

Trabalhar com quem entende facilita sua vida e faz seu negócio decolar. Tenha sempre em mente, aonde você está agora neste momento, e aonde quer chegar.

O que você e seu negócio precisam agora é importante, mas já que pretende investir no futuro dele, também precisa pensar em como ele estará no futuro.

Na hora de gerir seu negócio, é bom sempre ter em mente tudo o que entra e sai, todo dinheiro e as melhores formas de monetizar (conhecido como fluxo de caixa).

Então sempre leve em consideração e nunca se esqueça de chamar seu contador para gerir a contabilidade do seu negócio.

Nós somos uma contabilidade focada em negócios digitais, atendemos a diversos clientes no Brasil e fora do Brasil, se você deseja abrir sua empresa ou entender melhor como funciona a contabilidade para influenciadores digitais, agende um diagnóstico com nosso contador, 100% gratuito:

Veja mais artigos do nosso blog:

Contabilidade para Influenciadores digitais: Como Funciona?

Contabilidade para E-commerce: Como funciona?

“Contabilidade para E-commerce: Como funciona?” é o tema que será abordado neste artigo. E para começar a falar sobre contabilidade de forma mais profunda vamos primeiro explicar um pouco sobre o que é um e-commerce e sua dinâmica de funcionamento.

Contabilidade para Influenciadores digitais: Como Funciona?

Contabilidade para Agências de Lançamento: Como funciona?

Entenda tudo sobre como funciona a contabilidade para agências de lançamento, entenda os diversos benefícios. Desde benefícios durante a abertura da empresa, até para controle de gastos e tributário. Por se tratar de um ramo relativamente novo, as agências de lançamento ainda estão se adequando ao mercado. Todavia, para atender esse novo mercado, existem alguns especialistas.

Contabilidade para Influenciadores digitais: Como Funciona?

Todo empresário precisa ter CONTA de PESSOA JURÍDICA?

Se você já recebeu alguma orientação para não abrir, encerrar uma conta de pessoa jurídica ou continuar utilizando a sua conta pessoa física, essa orientação está totalmente equivocada, tome cuidado! A maior regra para administração de um negócio é separar as finanças pessoais das finanças da empresa.

Chamar no WhatsApp