Como se preparar para o imposto de renda (IRPF) 2021

Apesar do calendário oficial ainda não ter sido divulgado em razão da pandemia, sabemos que entre Março e Abril é o momento de declarar seu Imposto de Renda. Usualmente, o contribuinte tem cerca de 60 dias para apresentar sua prestação de contas, indo de 1 de Março até 30 de Abril.

No Brasil, cerca de 32 milhões de pessoas declaram imposto de renda como pessoas físicas. O atraso na prestação de contas gera uma multa mínima de R$ 165,74. Por isso, é muito importante saber se você está no grupo de obrigatoriedade. Confere então algumas informações relevantes para que você possa se informar mais e saber como se preparar para o IRPF 2021:

O que é o Imposto de Renda (IRPF)?

O Imposto de Renda é um tributo cobrado a cada ano pelo governo federal. Ele incide sobre os ganhos gerais de pessoas e empresas. Por isso, o imposto é dividido em duas categorias: o Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) e o Imposto de Renda Pessoa Jurídica (IRPJ).      

O valor pago é sempre proporcional aos rendimentos declarados pelo contribuinte, de modo que pessoas ou empresas com maior renda pagam mais impostos, enquanto aqueles com menor renda paga menos impostos. Portanto, o Imposto de Renda corresponde a um valor anual descontado sobre o rendimento de trabalhadores e empresas brasileiras. Dentre os rendimentos tributáveis estão ganhos como salários, prêmios de loteria, aluguéis e investimentos.

Quem deve declarar o IRPF?

O Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF) incide sobre os rendimentos de contribuintes residentes no país, ou no exterior, mas que possuem fontes de receita no Brasil. De acordo com a Receita Federal, os casos tributáveis obrigatórios são:

            – Pessoas que receberam rendimentos tributáveis cuja soma anual foi superior a R$ 28.559,70;

            –  Pessoas que obtiveram rendimentos isentos, não tributáveis ou tributos na fonte (como indenizações ou doações) cujo valor é superior a R$ 40.000;

            – Todos que venderam imóveis residenciais e obtiveram ganhos na operação;

            – Todos que tiveram, até 31/12/2020, bens ou direitos de valor total acima de R$ 300 mil.

            – Todos que exercem atividade rural e tiveram ganhos acima de R$ 142.798,50.

            – Todos que realizaram operações em bolsas de valores, de mercadoras e outras formas de investimento.

Quem recebe isenção do IRPF?

Para que alguém tenha o direito de estar completamente isento da declaração do Imposto de Renda de Pessoa Física, é necessário que o contribuinte atenda um dos requisitos seguintes:

            – Rendimento mensal inferior a R$ 1.999,18;

            – Pessoa física com dependente. Neste caso, o declarante terá que também declarar os rendimentos do seu dependente;

            – Posse de bens com valor superior a R$ 300.000,00, onde parte desses bens deve pertencer a um cônjuge em regime parcial de bens;

            – Aposentados com mais de 65 anos de idade cuja única renda é o benefício da aposentadoria.

A Receita Federal também possibilita a isenção para portadores de doença. As doenças que possibilitam a isenção são:

            – Cardiopativa grave;

            – Esclerose múltipla;

            – Cegueira (incluso monocular);

            – Doença de Parkinson;

            – AIDS;

            – Alienação Mental;

            – Espondiloartrose anquilosante;

            – Fibrose Cística;

            – Tuberculose ativa;

            – Hanseníase;

            – Nefropatia grave;

            – Neoplasia maligna;

            – Osteíte;

            – Paralisia irreversível e incapacitante;

            – Hepatopatia grave.

Documentação necessária

Para se preparar para a declaração de Imposto de Renda é importante que você mantenha um controle de suas contas e guarde notas, recibos, contracheques e todo comprovante de gasto e rendimento.

De maneira geral, os documentos necessários são:

            – Documentos pessoais (RG, CPF, Comprovante de residência e dados bancários)

            – Contracheques e/ou outros informes de rendimentos;

            –  Documentos dos dependentes (quando aplicável)

            – Comprovantes de despesas com ensino e despesas médicas;

            – Informe de rendimento sob aplicações;

            – Extrato de previdência privada;

            – Documentos plano de saúde;

            – Documentos de imóveis e veículos;

            – Informes de rendimentos financeiros;

            – Recibos de doações;

            – Recibos de aluguéis.

Portanto, se você se enquadra em uma das categorias cuja declaração é obrigatória, organize-se anualmente para preencher a sua declaração e prestar contas com o Fisco. Uma vez que seus documentos estejam em mãos, é possível fazer o preenchimento sozinho no seu computador. Para isso, basta baixar o aplicativo do Imposto de Renda e iniciar o processo de preenchimento.

Utilize nosso check-list para organizar todas as informações e não sofrer multas. Clique aqui, preencha e você receberá no seu e-mail.

Você precisa saber:

Todo MEI é OBRIGADO a declarar Imposto de Renda?

Se você recebeu AUXÍLIO EMERGENCIAL fique atento!

NOVIDADES no abatimento de DESPESAS MÉDICAS – Imposto de Renda 2021

Veja mais artigos do nosso blog:

Como se preparar para o imposto de renda (IRPF) 2021

6 dicas de como atrair mais clientes para sua loja

Você é dono de loja e está sempre em dúvida do o que fazer para atrair e conquistar mais clientes? Segue a leitura que preparamos seis dicas infalíveis de como conseguir atrair mais clientes para sua loja de uma maneira contínua e sem a necessidade de estar sempre inventando combos, promoções, cupons e ações de lançamento.

Como se preparar para o imposto de renda (IRPF) 2021

5 razões para investir no treinamento dos colaboradores

Você é daqueles empreendedores que está sempre repetindo que investir em treinamento é um gasto desnecessário para a empresa e que não vale a pena perder tempo treinando os colaboradores? Lembre-se que se ninguém está em um processo de evolução, de aprender mais, se dedicar mais, e querer mais, a empresa estagna. Rapidamente ela atinge o seu limite de crescimento e precisará de bastante esforço para sair dali.

Como se preparar para o imposto de renda (IRPF) 2021

5 passos para melhorar o fluxo de caixa da empresa

O fluxo de caixa diz respeito a todo valor movimentado no caixa de uma empresa durante um determinado período de tempo. A saúde financeira de uma empresa depende diretamente de um controle adequado do fluxo de caixa. o bem ou mal. Além disso, torna-se difícil fazer projeções, elaborar metas e conseguir colocar o seu negócio nos eixos.

Conheça nossos serviços:

Contabilidade para Youtubers

Nossa Contabilidade para Youtubers é focada em gerar o menor trabalho possível para o produtor de conteúdo, deixando você livre para focar no que mais importa: produzir seus conteúdos!

Saiba Mais

Contabilidade para MEI

Ganhe destaque com seu Microempreendimento por meio de um CNPJ. Evite dores de cabeça e contrate a nosssa contabilidade especializada para MEI. Estaremos lado a lado para ajudar no crescimento do seu negócio.

Saiba Mais

Contabilidade para Prestadores de Serviços

Você teve a oferta ideal para trabalhar naquela empresa que tanto queria. Mas te pedem abrir uma PJ e você não sabe por onde começar. Deixe a burocracia com a Conta Junto e usufrua do seu novo trabalho.

Saiba Mais

Contabilidade para Empresas de TI

Você respira tecnologia e sua contabilidade ainda é no papel? Aqui na Conta Junto somos especialistas em atender às demandas digitais. Foque apenas nos códigos e deixe a parte burocrática conosco.

Saiba Mais

Contabilidade para Advogados

Em muitos casos, é bem provável que o(a) Doutor(a) esteja pagando mais impostos do que deveria. Por isso é necessário ter uma contabilidade especializada no seu segmento. Nós da Conta Junto somos já ajudamos nossos clientes a economizarem até 83% com impostos.

Saiba Mais

Contabilidade para Infoprodutores e Afiliados

Se preocupe apenas em alavancar ainda mais suas vendas e produzir conteúdos. A parte burocrática deixe com a gente.

Saiba Mais
Chamar no WhatsApp