Como abrir uma pequena empresa

Muita gente sonha em abrir o seu próprio negócio e nunca mais prestar contas para um patrão. É preciso ter uma boa ideia, muita disposição, se preparar para trabalhar muito e ter muita coragem para encarar os desafios do empreendedorismo. Mas como abrir uma pequena empresa? Quais são as vantagens de legalizar o seu negócio? Vale mesmo abrir uma pequena empresa?

O Conta Junto preparou esse conteúdo especialmente para você, que está pensando seriamente em abrir seu próprio negócio, mas não sabe exatamente o que precisa para se legalizar. Preparamos esse passo a passo de como abrir uma pequena empresa para tirar todas as suas dúvidas e lhe ajudar nessa empreitada.

Acompanhe o nosso conteúdo até o fim e saiba exatamente o que você precisa para abrir uma pequena empresa. Seja qual for a sua ideia e o seu nicho de atuação, encarar o mercado por meio de uma pequena empresa pode ser muito vantajoso. E os resultados também.

É vantajoso abrir uma empresa?

A primeira pergunta que você deve se fazer é: você quer ter um negócio apenas para complementar a renda, dedicando-se a ele apenas nas horas vagas, ou quer se dedicar integralmente, tirando dali o seu sustento? Abrir uma pequena empresa é um compromisso que você assume, dá muito trabalho, porém traz retorno.

Mesmo que você atue como autônomo, vai precisar prestar contas do dinheiro ganho à Receita Federal. Dependendo de quanto faturar, poderá pagar um imposto de até 27,5%, e isso não é pouca coisa não. Uma pequena empresa pode ser taxada em bem menos.

Portanto, a resposta é: com certeza, é muito vantajoso abrir uma pequena empresa para aqueles que querem empreender e alcançar seus objetivos. Uma pequena empresa formalizada goza de muito mais credibilidade no mercado, o que permite mais negócios e, claro, maior faturamento. Além disso, você poderá emitir nota fiscal, o que na maior parte das vezes é exigido por quem compra nossos produtos ou serviços.

As possibilidades de ganho com uma pequena empresa legalizada são muito maiores. E as chances de crescimento, idem.

Quanto custa abrir uma empresa

Talvez seja essa a primeira pergunta que todo empreendedor faz: mas quanto custa abrir uma pequena empresa? Antes mesmo de saber como, ele quer saber quanto gastará. É uma preocupação relevante, sim, mas é a menor delas, porque os valores para legalização de uma pequena empresa não são altos e não são custos, mas sim investimentos.

São basicamente dois os custos de legalização de uma pequena empresa as custas do contador que conduzirá o processo de formalização e as taxas a serem pagas. O valor total a ser gasto é absolutamente diferenciado, dependendo da cidade, do tipo e do tamanho do negócio. No entanto, uma pesquisa promovida pela Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) indica que o custo médio para legalização de uma pequena empresa é de R$ 2.038,00, podendo variar em até 274% de acordo com a cidade onde o negócio se instalará.

A taxa do alvará de funcionamento, cobrado pela prefeitura, pode sair de graça ou custar até R$ 3 mil reais, dependendo da cidade. O preço do contador também varia, podendo ficar algo em entre R$ 700,00 e R$ 2 mil. Quando você contratar um contador, ele poderá dizer com precisão quanto você gastará com taxas, de acordo com o seu tipo de negócio e a cidade onde você atuará.

O primeiro passo é elaborar um plano de negócios

Não tenha dúvida que o primeiro passo para abrir uma pequena empresa não é providenciar os documentos necessários para a legalização, mas, sim, elaborar um plano de negócios. Mas o que é plano de negócios? Para que serve?

O plano de negócios é como um mapa do negócio, uma espécie de GPS para a abertura de uma empresa. Nele, você vai listar absolutamente tudo o que tem a ver com o empreendimento. Em outras palavras, vai planejar a abertura da empresa.

Um bom plano de negócios apresenta tudo sobre o futuro negócio, de sua viabilidade econômica à descrição dos produtos ou serviços a serem vendidos, passando por plano de marketing, estudo da concorrência, precificação, recursos humanos e toda infraestrutura necessária para a abertura das portas dia a dia, entre outros itens.

O objetivo é planejar para evitar erros, esquecimentos e inconsistências. As chances de sucesso são muito maiores quando se planeja, não é verdade?

Capital inicial: sua pequena empresa é viável?

Sua ideia é excelente e pode render muito lucro, mas o negócio é viável? Você tem bala na agulha para montar uma pequena empresa vencedora? Ter clareza do capital social necessário é fundamental, e isso é um dos objetivos do plano de negócios.

O capital social é o montante que você vai precisar investir para abrir o negócio. Um pizzaiolo precisará de dinheiro suficiente para comprar fornos, todos os utensílios de cozinha, contratar auxiliares, fazer marketing e tudo o mais, certo? É do capital social que ele tirará dinheiro para isso.

É preciso contar com um capital suficiente para abrir um pequeno negócio. É claro que uma pequena empresa deve começar devagar, gastando apenas com o essencial e melhorando sua infraestrutura aos poucos. Mas há um mínimo necessário, que precisa ser adquirido.

Muita atenção ao capital social, que pode simplesmente inviabilizar um negócio. Afinal, sem forno, não há pizza; e sem pizza, não há vendas.

Hora de contratar um contador experiente e especialista

Você já fez o seu plano de negócios e tem sua ideia pronta para tirá-la do papel. Excelente! É hora de legalizar a empresa, e para isso é preciso contratar os serviços de um escritório de contabilidade. É o contador quem fará todo o processo de legalização e a contabilidade cotidiana do seu negócio.

Engana-se quem pensa que o trabalho do contador diante da legalização é apenas cumprir com uma gincana chata e burocrática. É verdade que ele fará isso, e de forma certa e rápida, porém o seu trabalho é muito maior do que esse. O verdadeiro papel do contador é lhe orientar sobre como abrir uma pequena empresa. Isso significa que ele irá discutir todos os pontos para que você defina o melhor tipo de empresa para o seu negócio.

Como escolher o melhor contratar para sua empresa?

• Peça indicações de quem realmente conhece o trabalho do profissional indicado. As indicações do primo da amiga, do tio da namorada ou do marido da colega de trabalho não são ideais.

• Tenha ao menos três indicações para definir quem irá contratar.

•O ideal é pedir indicações para outros empresários, principalmente do mesmo ramo.

• Visite o escritório do contador, conheça sua estrutura e converse sobre sua proposta de trabalho. Tire todas as suas dúvidas.

• Antes de fechar o negócio, discuta o contrato para que não haja surpresas no dia do pagamento. Cobranças extras precisam ser pré-definidas.

O que são natureza jurídica e regime tributário?

Lembra que falamos agora há pouco que o verdadeiro trabalho do contador será definir o melhor tipo de empresa para o seu negócio? Pois então, você precisará definir a natureza jurídica e o regime tributário da empresa, e isso é mesmo fundamental.

A natureza jurídica e regime tributário vão definir, por exemplo, que tipo de impostos e quais alíquotas você terá que pagar. E isso é fundamental, certo? As principais naturezas jurídicas são sociedade empresária limitada (mais de um sócio), sociedade limitada pessoal (um só dono), empresa individual de responsabilidade limitada (um só dono também), empresa individual (idem) e microempreendedor individual.

Cada natureza segue uma regra, e isso o contador irá lhe explicar. Uma microempresa individual é a única que não é obrigatória a contar com os serviços de um contador, mas suas regras limitam todas as possibilidades de crescimento: o faturamento não pode ser superior a R$ 81 mil anuais e só é possível contratar um único empregado. O imposto, porém, é de apenas até R$ 60,00 mensais, independente do faturamento. Mas será que vale à pena para o seu negócio?

Os principais regimes tributários são:

• Simples Nacional (emissão de uma só guia de imposto)

• Lucro presumido (imposto calculado sobre um lucro presumido)

• Lucro real (imposto pago sobre o lucro real)

Toda atenção com a elaboração do contrato social

Registrar o contrato social na Junta Comercial é o primeiro passo para formalizar uma pequena empresa. A partir daí, será possível obter o CNPJ na Receita Federal, o alvará de funcionamento na prefeitura e todas as devidas licenças nos órgãos competentes, como no Corpo de Bombeiros e na Vigilância Sanitária, entre outros.

Mas elaborar o contato social requer muita atenção. É neste documento que estarão definidas todas as regras de funcionamento do negócio, incluindo a participação societária e o pró-labore. Todo cuidado é pouco, porque custa dinheiro mudar o documento. O contador vai lhe dar toda a assessoria para a elaboração de um contrato social adequado e personalizado.

Alvará de funcionamento e as licenças obrigatórias

Não é possível abrir as portas de uma empresa, mesmo que ela esteja localizada na residência do empreendedor, sem a posse de um alvará de funcionamento. O primeiro passo será pesquisar para saber se o imóvel escolhido pode abrigar a empresa. Depois disso, o alvará de funcionamento será requisitado à prefeitura, mediante pagamento de taxa.

Algumas cidades brasileiras não cobram pelo documento, como Ribeirão Preto (SP), São Bernardo do Campo (SP) e Uberlândia (MG). Mas há municípios que chegam a cobrar mais do que R$ 2 mil pelo documento, como Duque de Caxias (RJ), Belém (PA) e Vila Velha (ES). Em geral, esse processo é online.

As licenças dependem do tipo de negócio. As principais são:

• Atestado de Vistoria para Funcionamento do Corpo de Bombeiros.

• Licença Ambiental (para indústrias, empresas de construção civil, de transporte, de turismo e atividades agrárias).

• Licença Sanitária (áreas de saúde, higiene, beleza e alimentação).

• Licença para produtos de origem animal: (aqueles que comercializam produtos de origem animal).

• Registro de produtos químicos (produtos controlados pela Polícia Federal).

Dicas para abrir uma pequena empresa de sucesso

• Pesquise a concorrência regularmente.

• Avalie sempre seus produtos ou serviços. Eles atendem às necessidades de seus clientes?

• Invista em marketing digital. Estar presente nas redes sociais é obrigatório. Seus concorrentes estão todos lá.

• Atenção e foco nas finanças. Peça ajuda ao seu contador nesse quesito.

• Jamais, em tempo algum, utilize a conta bancária da empresa como sua. Isso desorganiza todas as finanças da empresa e pode trazer sérios prejuízos.

• Trabalhe lado a lado com o seu contador. Ele tem condições de lhe fornecer informações reais e profundas sobre o negócio, o que ajudará na tomada de decisões gerenciais.

• Planeje-se sempre.

• Lembre-se de que o que é combinado não é caro. Portanto, atenção nos acordos que você estabelecerá.

• Tenha sempre uma mentalidade de empreendedor.

Quer dicas de como administrar seu negócio?

É muito comum que o próprio empreendedor administre o seu negócio, já que muitas empresas pequenas não têm recursos para contatar um especialista em administração. Nós temos um conteúdo específico sobre isso, que vale à pena ler. Clique aqui para acessá-lo.

Conheça nossos serviços:

Contabilidade para MEI

Ganhe destaque com seu Microempreendimento por meio de um CNPJ. Evite dores de cabeça e contrate a nosssa contabilidade especializada para MEI. Estaremos lado a lado para ajudar no crescimento do seu negócio.

Saiba Mais

Contabilidade para Prestadores de Serviços

Você teve a oferta ideal para trabalhar naquela empresa que tanto queria. Mas te pedem abrir uma PJ e você não sabe por onde começar. Deixe a burocracia com a Conta Junto e usufrua do seu novo trabalho.

Saiba Mais

Contabilidade para Empresas de TI

Você respira tecnologia e sua contabilidade ainda é no papel? Aqui na Conta Junto somos especialistas em atender às demandas digitais. Foque apenas nos códigos e deixe a parte burocrática conosco.

Saiba Mais

Contabilidade para Advogados

Em muitos casos, é bem provável que o(a) Doutor(a) esteja pagando mais impostos do que deveria. Por isso é necessário ter uma contabilidade especializada no seu segmento. Nós da Conta Junto somos já ajudamos nossos clientes a economizarem até 83% com impostos.

Saiba Mais

Contabilidade para Produtores e Afiliados

Se preocupe apenas em alavancar ainda mais suas vendas e produzir conteúdos. A parte burocrática deixe com a gente.

Saiba Mais

Contabilidade para Médicos

Até quando ficará enviando planilhas e extratos para sua contabilidade? E até quando vai ocupar o tempo da sua secretária com a separação de papéis? Com a Conta Junto sua preocupação será com quem mais importa para seu negócio: Seus pacientes.

Saiba Mais

Veja mais conteúdos:

As vantagens de ser um microempreendedor individual (MEI)

A atividade empreendedora é realizada de forma muito mais segura e apta a alcançar melhores resultados quando o negócio é formal. A informalidade é limitante, sobre isso não há dúvidas. Mais de dez milhões de brasileiros já aderiram ao MEI, formalizando seus negócios, emitindo nota fiscal e crescendo profissionalmente. Mas quais são as vantagens de […]

Continuar Lendo…
Como abrir uma pequena empresa

Muita gente sonha em abrir o seu próprio negócio e nunca mais prestar contas para um patrão. É preciso ter uma boa ideia, muita disposição, se preparar para trabalhar muito e ter muita coragem para encarar os desafios do empreendedorismo. Mas como abrir uma pequena empresa? Quais são as vantagens de legalizar o seu negócio? […]

Continuar Lendo…
10 franquias de baixo custo e lucrativas

Se você realmente quer empreender, mas não sabe exatamente por onde começar, ou tem receito de montar um negócio do zero, adquirir uma franquia pode ser uma excelente opção. Ao comprar o direito de uso de uma marca de sucesso, já estabelecida no mercado, as chances de retorno são bem maiores, não é verdade? Mas […]

Continuar Lendo…